Fotografia:
A linguagem do desporto

Portugal será o próximo organizador do campeonato do mundo de voleibol escolar, a realizar em abril de 2014, em Espinho e Santa Maria da Feira. Depois da experiência em 2010 no andebol foi-nos feito o desafio de realizar mais uma prova de grande dimensão, desta feita no voleibol. Toda a estrutura regional e nacional do Desporto Escolar se motivou e mostrou vontade de o fazer. E esta semana tivemos a confirmação. As candidaturas que surgiram foram de Portugal e da Turquia. A decisão estava agendada para dia 26 de novembro, em Izmir, precisamente na casa do nosso direto oponente…

Carlos Dias
30 Nov 2012

A candidatura de Portugal foi muito bem vista, essencialmente porque reunimos já algumas experiências anteriores, mas todos os decisores mostravam inquietação quanto ao panorama económico do nosso país. A Turquia apresentou uma candidatura forte, com muito peso do sistema federado e das entidades ministeriais do Turismo. A votação da Comissão Executiva foi muito próxima, 11 votos para a nossa candidatura e 10 para a Turquia. Vencer na casa do oponente foi muito emocionante, mas essencialmente porque todos diziam que seria a Turquia a vencer.
O que se pode ganhar com esta experiência? Muita coisa, a vários níveis. Mas o mais importante é a dinâmica que uma organização de 960 pessoas (contando somente ao nível de participantes diretos) oriundas de todo o mundo pode trazer para uma região, para um País. Eu acredito que a dinâmica educativa e desportiva, mas também na área do turismo, é feita através de ações e aplicações de projetos cujos maiores frutos se colhem no futuro.
Em 2010, organizou-se em Braga, Guimarães e Fafe um evento similar no andebol e ainda hoje temos alunos(as) que falam desse acontecimento como uma das melhores experiências das suas vidas. A multiculturalidade, a festa, a socialização, a quebra de barreiras linguísticas e culturais, o próprio desporto, têm uma enorme repercussão para as memórias das pessoas que participam nestes eventos.
A Federação Internacional do Desporto Escolar tem realizado eventos em todo o mundo. É uma organização que reúne cerca de 68 países, dos 5 continentes, e organiza campeonatos mundiais em 17 modalidades distintas, escolheu Portugal para esta importante organização. O voleibol na ISF reúne o maior número de participações. Contamos com a participação de cerca de 62 equipas (32 femininas e 32 masculinas).
Numa organização com esta envergadura é necessário estabelecer parcerias e contar com a colaboração de muitas organizações públicas e privadas. As escolas, os professores e os alunos das nossas escolas terão um papel crucial na qualidade da organização, eles serão o cerne do evento e os principais elementos a retirar dividendos desta experiência. A mobilização do País deverá ser um fator determinante para cumprir os objetivos da ISF, do Ministério da Educação e Ciência, da Comissão Organizadora e das escolas envolvidas.
Os jovens que participam neste evento passam de espetadores a atores. Neste evento juntam-se equipas de todo o mundo, envoltas em festa, palmas e alegria. Sem problemas religiosos, linguísticos ou culturais o confronto desportivo existe, mas o ser humano é que sai vencedor. Para a história ficam as muitas recordações. A linguagem do desporto e da paz é entendida como fundamental. A página desta “história” deveria ser lida e desfolhada vezes sem conta, para ensinar aqueles que têm dificuldade de a perceber! O mundo precisa da Paz e o Desporto poderá dar o seu contributo…




Notícias relacionadas


Scroll Up