Fotografia:
Tradição, emoção e sonho

Ouvido de passagem na televisão e, portanto, com muitas reservas quanto à fidelidade da citação: Valdano terá afirmado que o futebol é tradição, emoção e sonho. Creio ser uma excelente síntese do motivo pelo qual tantos milhões de pessoas se deixam enfeitiçar por este desporto. As caraterísticas específicas do jogo fazem com que os resultados sejam sempre imprevisíveis, deixando em aberto hipóteses de vitórias inesperadas, por parte de clubes antecipadamente considerados menos fortes.

Manuel Cardoso
8 Nov 2012

Hoje é um grande dia. O SC de Braga prepara-se, no momento em que escrevo, para defrontar um dos maiores colossos do futebol mundial: o Manchester United. Seja qual for o resultado, é já enorme a emoção que se vive nestas horas antes do desafio. Este frémito, esta vontade de queimar as horas que ainda faltam constituem já, só por si, uma emoção incomparável. Mais tarde, o hino da Champions League ecoando no estádio AXA será o momento alto desta festa que nos deixa extasiados, mesmo sem sabermos como vai decorrer o jogo. É esta a emoção a que se referia Jorge Valdano.
No futebol, o futuro é tão importante como o passado. Muitos sonhos nos povoam a mente, muitos sonhos se vão concretizando mas não há glória sem passado. A tradição e a memória são o cimento do sonho. Na minha mente prevalecem os tempos do granito do estádio Primeiro de Maio, as fintas do Marinho, os golos do Chico Gordo, as defesas do Conhé, os sonhos percursores do Mário Imbelloni. E os jogos vistos do Picoto porque não havia dinheiro para o bilhete. Se hoje sabemos o valor destas conquistas é porque conhecemos o sofrimento do passado; um sofrimento que vivemos com honra. Uma luta constante apenas para existir.
Mas o futebol é também sonho; é um campo onde se projetam imagens apenas sonhadas, momentos sempre mais altos. O sonho comanda a vida, dizia o poeta; eu não diria tanto mas, pelo menos, é certo que o sonho ilumina a vida. Quando comecei a ver futebol sonhava com um SC de Braga seguro na primeira divisão, sem ter de lutar, ano após ano, pela permanência e pelo sustento financeiro. Depois sonhei com um SC de Braga europeu, capaz de conseguir um lugarzinho entre os felizardos da então Taça UEFA ou de uma já esquecida Taça das Taças. Até que um dia vi uma vitória histórica contra o Vitesse, da Holanda; e depois sobre o Dínamo de Tiblissi. E uma campanha histórica em que chegamos aos oitavos de final da taça UEFA. Foram sonhos concretizados. Depois sonhei com um Braga entre os maiores; um Braga da Champions. E então vi o Celtic, o Sevilha, o Liverpool, o Arsenal, o Dínamo de Kiev e outros que tais… perdendo com o SC de Braga. Mais sonhos que se concretizavam. Hoje é a vez do Manchester United. Mas se não for hoje será em breve porque hoje sei que em Braga os sonhos concretizam-se.
Em breve seremos campeões nacionais. Mais do que nunca, Braga é a síntese perfeita entre passado, presente e futuro; é emoção, tradição e sonho.
Braga é futuro.




Notícias relacionadas


Scroll Up