Fotografia:
Finanças

Numa altura em que a Europa atravessa, de uma forma generalizada, uma grave crise económica e financeira, o desporto não foge à regra e sofre com esse estado calamitoso em que os países mergulharam. Por isso é de vital importância que os clubes encontrem formas de gerar receitas e encontrem fontes de financiamento que lhes permitam sobreviver ao sufoco financeiro porque passamos.

Luís Covas
19 Out 2012

Quanto a mim é imperioso ter uma boa gestão desportiva, possuir equipas competitivas, sem entrar em contratações megalómanas, participar nas melhores competições de clubes que lhes permitam encontrar o equilíbrio financeiro no suporte das despesas a realizar. Desta forma creio que a única prova que pode render proveitos é a Champions League, muito embora a Liga Europa possa também ser algo interessante, pois se atentarmos aos últimos dados da UEFA, verificamos que os clubes que mais vezes participam nesta competição e chegam o mais longe possível (ou vencê-la) são na realidade os melhores.
Nesse âmbito, gostaria que refletissem sobre o balanço da prestação dos clubes participantes nestas competições entre as épocas 2009/10 e 2011/12.
Os prémios atribuídos pela UEFA aos clubes que alcançam a fase de grupos destas competições, assentam nos seguintes pontos: Prémio de participação (3,9 milhões de Euros na CL 11/12 e 640 mil Euros na Liga Europa 11/12); pela participação nos jogos da fase de grupos: bónus atribuído a todos os clubes independentemente dos resultados alcançados (550 mil Euros na CL 11/12 – total de 3,3 milhões de Euros – e 60 mil Euros na EL 11/12 – total de 360 mil Euros); Prémios na Fase de Grupos (800 mil por cada vitória e 400 mil por cada empate na CL 11/12 e 140 mil por cada vitória e 70 mil por cada empate na EL 11/12); Há ainda o valor de direitos televisivos distribuídos de acordo com o valor do mercado televisivo do país de origem do clube; 1/16 final (apenas na EL): prémio pela passagem a esta fase da prova (200 mil Euros na EL 11/12); 1/8 de final: prémio pela passagem a esta fase da prova (3 milhões de Euros na CL 11/12 e 300 mil Euros na EL 11/12); 1/4de-final: prémio pela passagem a esta fase (3,3 milhões de Euros na CL 11/12 e 400 mil Euros na EL 11/12); ½ finais: prémio pela passagem a esta fase (4,2 milhões de Euros na CL 11/12 e 700 mil Euros na EL 11/12); Finalista vencido (5,6 milhões de Euros na CL 11/12 e 2 milhões de Euros na EL 11/12); Vencedor (9 milhões de Euros na CL 11/12 e 3 milhões na EL 11/12);
Desta forma, o Chelsea FC foi o clube que arrecadou o maior montante entre 2009 e 2012 (137 milhões de Euros). No Top 10 encontram-se três clubes de Inglaterra (Chelsea, M. United e Arsenal), dois de Espanha (FC Barcelona e Real Madrid CF), dois de França (Lyon e O. de Marseille), dois de Itália (FC Inter e AC Milan) e um da Alemanha (FC B. Munique).
Fazendo uma análise global por país, verifica-se que a Inglaterra foi o país que arrecadou o maior valor (494 milhões de Euros) representada por dez clubes, seguida da Espanha com 390 milhões de Euros e representada por oito clubes. Já Portugal, encontra-se no sétimo lugar com 104 milhões de Euros tendo sido representado por SL Benfica, SC Braga, CD Nacional, FC Porto e Sporting CP. Por esse facto é que o nosso SC Braga, com a participação nestas competições, tem conseguido uma gestão equilibrada, numa altura em que apresentou, pelo terceiro ano consecutivo, um resultado líquido positivo de 5 milhões de euros. Só desta forma será possível andar entre os melhores do futebol europeu e evitar situações como a que grande parte de clubes se encontra.




Notícias relacionadas


Scroll Up