Fotografia:
[Em] Caixote

[EM]CAIXOTE é hoje uma marca da cidade de Braga, um legado (mais um), deixado pela Capital Europeia da Juventude que, durante 8 meses, animou as ruas do centro histórico da cidade, promoveu jovens artistas de diferentes áreas, nacionais e internacionais.

Luís Passos
6 Out 2012

[EM]CAIXOTE é um projeto que foi pensado e criado tendo como principais objetivos a dinamização cultural, artística e turística do centro histórico de Braga. O nome fala por si, um projeto onde cabem todas as ideias, todas as criações, onde é possível “[EM]caixar” diferentes temáticas, conceitos, um projeto que foi crescendo ao longo do tempo e que é hoje conhecido por todos aqueles que, aos fins de semana, se deslocam ao centro.
O início não foi fácil, sendo este um projeto sem precedentes e que dependeria sempre de condições climatéricas favoráveis (o [EM]CAIXOTE acontece apenas em espaços ao ar livre), sabíamos que os resultados visíveis apareceriam a médio prazo.
Foi também necessário criar um hábito e criar hábitos demora sempre o seu tempo, era necessário as pessoas identificarem-se com a dinâmica do [EM]CAIXOTE, apesar de termos informação na rua e nos nossos meios de comunicação, sabíamos que a melhor forma de atingirmos o nosso objetivo era com o tempo e com o acontecer dos eventos.
Foi por isso com naturalidade que passado pouco tempo os “malucos homens de azul” eram já uma companhia habitual daqueles que circulavam pelo centro, eles que foram responsáveis por tantos momentos de boa disposição, foram também um importante meio de divulgação pois eram inevitáveis as perguntas sobre quem eram, o que faziam ali e quando voltariam a estar. Palavra passa a palavra, isso aliado à qualidade e diversidade dos eventos realizados, permitiu-nos em pouco tempo ser um importante agente dinamizador do centro histórico da cidade de Braga. Rapidamente passamos das dezenas de espectadores às centenas e várias foram as vezes que ultrapassamos os milhares. É com imenso prazer que ainda hoje continuamos a receber incentivos por parte dos comerciantes para continuar com o trabalho desenvolvido, foi por, e para eles também, que este projeto foi pensado e criado, foi nossa intenção desde a primeira hora trazer mais gente para o centro e, por mais pequeno que fosse o nosso contributo, seria sempre positivo.
O [EM]CAIXOTE não é apenas um conjunto de eventos que acontecem aos fins de semana, está estruturado de forma a envolver as pessoas num trajeto que abrange todo o centro histórico, para tal, foram previamente identificados pontos estratégicos onde decorrem as ações, foram escalonados horários de forma a que os eventos aconteçam de forma sequencial incentivando assim a que o público presente possa assistir a diferentes performances enquanto percorrem as ruas do centro histórico. Foram identificados 21 espaços no centro histórico que foram utilizados por mais 150 vezes num total de 285 eventos realizados. Durante 8 meses passaram pelo centro histórico perto de 700 artistas ligados à música, artes, desporto, cultura, tivemos a participação de 35 associações locais e 10 escolas. Nos últimos meses recebemos diariamente imensos pedidos de participação no [EM]CAIXOTE, infelizmente não conseguimos chegar a todos mas estou certo que é um ótimo indicador para o futuro e este foi sempre um projeto com futuro.
Não posso deixar de, em nome da Braga 2012: Capital Europeia da Juventude, agradecer a todos aqueles que contribuíram para o sucesso deste projeto em particular, a todos os artistas, associações, escolas, aos voluntários da CEJ, à Câmara Municipal de Braga pelo enorme apoio logístico prestado e claro, um agradecimento especial à equipa de trabalho da BRAGACEJ que desde a primeira hora vestiu a camisola da cidade de Braga e tem sido incansável na entrega e dedicação a esta causa.
A Capital Europeia da Juventude foi, e continuará a ser uma mais-valia não apenas para a juventude, mas também para a própria cidade, só quem nunca mostrou interesse em saber, em participar, em conhecer o que é a Capital Europeia da Juventude pode ignorar este fato, mas nunca é tarde demais, as portas continuam abertas.




Notícias relacionadas


Scroll Up