Fotografia:
Carta aberta da JSD Braga a Emanuel Silva e Jéssica Augusto

Olá, Jéssica, olá, Emanuel.Perdoem-nos a ousadia de nos dirigirmos a ambos em público, mas o que temos a dizer é demasiado importante para ficar apenas entre nós, até porque sabemos que falamos em nome de todo o concelho.
Passaram duas semanas sobre a maior conquista de sempre da canoagem portuguesa e dezassete dias depois da grande prestação da Jéssica na maratona.

João Marques
26 Ago 2012

Esperei, esperámos, desesperei, desesperámos. Demos o benefício da dúvida até dúvida não restar de que nada iria acontecer. Não aguentando mais, decidimos fazer desta uma singela, mas sentida homenagem a tudo o que fizeram por Portugal e pelo nosso concelho, visto que quem de direito o não faz.
Não queremos, acreditar que vivemos numa cidade que despreza o seu capital mais precioso, as pessoas.
Sabíamos dos erros do passado, da falta de planeamento do desporto no concelho e do desinteresse da autarquia em ajudar à concretização destes notáveis resultados.
Tínhamos o Presidente da Câmara como um homem do passado, mas não como alguém ingrato às suas gentes. Estamos sempre a aprender.
Emanuel, conhecemo-nos há quase oito anos, nas primeiras eleições do Dr. Ricardo Rio. Não te lembrarás de mim, mas na JSD lembramo-nos de ti, da coragem que levou um jovem inconformado, destemido e ativo a abraçar uma candidatura e um projeto do tamanho da nossa Braga.
Ousaste, numa altura difícil e apesar da tua tenra idade, dar o exemplo. Assumiste o papel de mandatário para a juventude sem amarras ou condições, com Braga no coração e os jovens no pensamento.
Hoje, como sempre, seremos os primeiros ao teu lado. Independentemente do que nos possa separar, sabemos que é o concelho que nos une e que remamos sempre em conjunto.
O que fizeste, ao contrário do que possa transparecer da atitude de desprezo por parte da autarquia, é do tamanho do mundo. Puseste o teu nome, o de Portugal e o de Braga, nas bocas do mundo. Fizeste história e estamos muitíssimo orgulhosos do teu feito, que temos,
aliás, como nosso.
Fizeste o que muitos sonham e só alguns conseguem: inscreveste o teu nome na eternidade. Não precisaste de maltratar ninguém, de desrespeitar regras ou lançar mão de expedientes ilícitos para teres um estádio ou uma rua com o teu nome. Agoral, Braga também é sinónimo de Emanuel Silva.
Jéssica, a ti não te conhecemos tão bem, mas nem por isso é menor o nosso orgulho. Estás entre as sete melhores maratonistas do mundo e há anos que representas o concelho com enorme galhardia.
Trabalhaste arduamente para este objetivo e honraste o nome do país. Braga está para sempre grata.
Apesar de termos estado de lados diferentes nas últimas eleições autárquicas, não confundimos os planos. Por Braga, corremos sempre juntos.
Compreendemos que devas estar desiludida por aqueles que se mostraram teus amigos, quando foi preciso dar a cara por eles, em 2009, não terem tido um gesto contigo neste momento único da tua carreira.
O que te fizeram, fizeram a milhares de bracarenses ao longo dos anos, incumprindo promessas, desperdiçando a confiança das pessoas, apostando apenas nos intentos que melhor serviam as suas ambições.
Não sabem que Braga estará cá depois do seu reinado e que, um dia, se verá quão pequeno foi o seu legado. Desconhecem que, ao invés da glória que antecipam, cairão inelutavelmente em desgraça. Verão como Braga, depois de solta das amarras do bolorento poder que a corrompe, renascerá por, para e pelos bracarenses.
Estarás com o Emanuel na varanda do olimpo bracarense, assistindo a este renascimento sem rancor, mas com alívio. Mesquinhez de espírito é defeito que vocês não carregam e, por isso, como nós, dificilmente o irão perceber.
Não desesperem. Como nós, como Braga, partilham um desconfortável espanto pela falta de carinho, pelo desrespeito com que vos ignoraram e continuam a ignorar. Cabe-nos buscar consolo no amanhã, que está já ali ao virar da esquina.
É verdade, este é o ano da Braga Capital Europeia da Juventude, mas não será ainda em 2012, infelizmente, que o título se cumprirá no concelho que o reclama. Será para mais tarde, já não falta muito, asseguro-vos.
Entretanto, peço-vos, enquanto jovens bracarenses e portugueses, que persistam no exemplo de profissionalismo e de qualidade que move e continuará a mover montanhas com tanta facilidade como varre os fardos de palha que por aqui enfrentam.
Da nossa parte, contem sempre com o respeito, a admiração e o imenso orgulho em poder dizer que somos da terra da Jéssica Augusto e do Emanuel Silva.
Também por isso, já na próxima Assembleia Municipal de Braga, apresentaremos um voto de saudação pelos vossos extraordinários resultados. Estamos certos que recolherá o voto de todos os que lá têm assento, mesmo daqueles que se escondem agora no silêncio cúmplice, mas estrondoso, decretado pela Câmara socialista, “propriedade” do Eng.º Mesquita Machado.
Nós, tal como vós, sabemos que Braga não é obra, é Gente!




Notícias relacionadas


Scroll Up