Fotografia:
Família tradicional, solução para a crise e depressão

Os resultados do divórcio manifestam-se cruelmente e um pouco por todo o lado.Não é novidade para ninguém que foi o laicismo anticatólico que introduziu o divórcio. Primeiro, com a ilusão e engano de dar aos «casais infelizes» uma nova oportunidade para formar família; depois, ampliou as opções até chegar a um virtual «amor livre», no qual o casamento monogâmico e indissolúvel por natureza, se desfaz rápida e voluntariamente.

José Carvalho
22 Ago 2012

A procura da felicidade e do amor, como nos diziam a toda a hora, foi sempre um pretexto! Contudo, ainda recentemente, e até paradoxalmente, nos têm mostrado também que a solidão está a crescer assustadoramente, com as desastrosas sequelas psicológicas e morais que ela traz.

Relativamente ao caso francês – e os dados são do passado mês de fevereiro – mais de nove milhões de franceses vivem sozinhos, contra seis milhões em 1990: um aumento de 50% em apenas vinte anos. O problema, como facilmente se percebe, é agravado pelo envelhecimento da população, escreveu o jornal “Le Monde”.

Mas o mesmo estudo revela mais dados: os casais que optam por se divorciar não têm filhos, e a maioria dos solteiros hoje não têm quem cuide ou se interesse por eles.

As pessoas ligadas ao campo e à agricultura são as que se encontram em melhor condição: 88% das mulheres vivem com os seus maridos. As mais abandonadas são as mulheres que escolheram uma vida profissional superativa.

Absolutamente falando, e de acordo com o artigo do mesmo jornal francês, há regiões – como o Pays de la Loire –, onde 75% das pessoas vive em família. «É uma região onde os divórcios são menos frequentes e onde subsistem os modelos familiares tradicionais», explicou Pascale Breuil, responsável dos Estudos Demográficos do INSEE.

Assim, a família tradicional unida – até na adversidade – e por muito que custe a alguns, é a única que verdadeiramente satisfaz o espírito humano e é o seu verdadeiro amparo neste vale de lágrimas.

Concluindo, e por muito que custe a alguns, importa que se reforce esta ideia: a família tradicional propicia aconchego e união. O divórcio, por sua vez, apenas gera solidão e abandono.

Vale a pena pensar nisto!




Notícias relacionadas


Scroll Up