Fotografia:
Os Pradenses merecem mais cuidados… e respeito!

Vem este desabafo a propósito das “regulares” avarias do sistema de purificação ou tratamento dos resíduos da ETAR da Vila de Prado.

N/D
13 Abr 2005

De facto, de tempos a tempos e por períodos mais ou menos longos, os Pradenses – particularmente os que vivem e/ou trabalham na área próxima daquela Estação de Tratamento – são confrontados com um nauseabundo mau cheiro que, para além de insuportável, impede que se possa “respirar fundo”, contrariando assim o slogan tão querido e insistentemente apregoado dos nossos responsáveis autárquicos.
O mais estranho é que não se trata, tudo o indica – como de resto o evidenciam os longos períodos em que não se sente na área, nem mesmo no interior da Estação, o mínimo sinal de disfunção dos mecanismos de tratamento – de uma situação que resulte de deficiência dos sistemas instalados, até porque se trata, segundo os responsáveis autárquicos, “de um projecto piloto de eficientes resultados”.

Resultará, antes, seguramente, da ausência de cuidados de manutenção que uma infra-estrutura desta natureza necessariamente implicará, e isso não pode continuar a acontecer.

E não pode, desde logo, dados os negativíssimos efeitos que dessa ausência de cuidados resulta para o bem estar e para a própria saúde dos Pradenses, como não pode igualmente manter-se, a todas as luzes, em termos ambientais.

Esta situação corporiza, sem exageros, três atentados: ao bem estar dos Pradenses, à saúde pública e ao ambiente!

É urgente, pois, que os responsáveis autárquicos – de quem depende, exclusivamente, a responsabilidade destes equipamentos – adoptem medidas que resolvam, de uma vez por todas, esta situação.

A não ser assim, só pode concluir-se que o interesse dos nossos autarcas – e os compromissos que também nesta área assumiram perante todos – na qualidade de vida e do bem estar dos Pradenses não tem expressão real, e isso não abona em favor do empenhamento que dizem ter numa área tão importante como o é esta.

À atenção e ao empenhamento, pois, dos responsáveis, de modo a que a esta situação, que a todos incomoda e prejudica gravemente, seja posto cobro imediatamente.

Os Pradenses, a saúde pública e o ambiente exigem-no, meus senhores!




Notícias relacionadas


Scroll Up