Fotografia:
S. José maior que S. Pedro e S. Paulo!? Veremos…

Diz-se que, “no céu, há diversas moradas” e que há tronos diversos e desnivelados… Também na terra há lutadores vitoriosos e derrotados…

N/D
22 Mar 2005

Sócrates ganhou com maioria absoluta, como tanto e tão encarecidamente, solicitara ao Povo português. Queria uma maioria absoluta, para poder governar e transformar, em estabilidade, para melhor Portugal e os seus graves problemas…
Tudo quanto pedira lhe foi concedido, sem regalias nem equívocos. Fora dita solenemente que era possível e necessário governar muito melhor. Vamos, então, a provas provadas… Não venha, agora, com desculpas de “pesada herança”…

Os Portugueses estarão atentos ao cumprimento ou esquecimento de promessas feitas… Não serão admitidas desculpas nem subterfúgios mal intencionadas…

O “fardo”, de tão pesado que é (já era), talvez comece a arrefecer optimismo de uns tantos da mudança para melhor… Seria bom saber-se quantos “competentes” disseram “não” ao convite do chefe…

Como português que sou e não comprometido com qualquer partido, desejo apenas que o barco da governação comece a sulcar as águas. Tê-las-á serenas e calmas ou encapeladas e revoltosas?

Como quer que seja, a melhor governação terá que dar provas. Afirmar que “os outros” governaram mal deve equivaler a prestação de provas de um contrário melhor…

Venham os novos ministros e secretários-de-Estado, com suas seleccionadas equipas dos mais capazes, venham eles mostrar, ao longo de quatro anos, como se deveria ter governado e como se governa, agora, rumo a porto seguro…

Ar fresco e sangue renovado nos ministérios, ao serviço de um Portugal regenerado e regenerador…

– Não vejas, ironia nas minhas palavras, caro Leitor. Elas são antes um voto ardente e sincero de que Portugal saia do “pântano” em que parece ter mergulhado…

Aproveitando o pouco que porventura já exista de bom, deixado pelos vencidos e derrotados, vamos em frente, construindo um Portugal mais português e europeu, mais ordeiro e trabalhador, mais seguro, saudável, instruído, próspero, evoluído, solidário, fraterno com posses para cantar, sorrir e viajar nas carruagens da frente…!

Se assim acontece, os Portugueses que votarem na mudança e mesmo os perdedores bendirão a vitória de “20 de Fevereiro” e renovarão a confiança daqui a quatro anos…

Mas, se pelo contrário continuarem as lamúrias de “fardos” deixados, os governantes não derem provas de competência, decisão e determinação não aparecerem; se as coisas continuarem na mesma (pior – seria escândalo), ai! então senhores adeptos do proclamados “conseguimos”, preparai-vos para as “pedradas” que vos serão arremessadas legitimamente por todos os decepcionados…!

Mãos ao arado! A seara tem que dar (porque pode e merece) para que o Outono seja de “colheita copiosa”…!




Notícias relacionadas


Scroll Up