Fotografia:
Mil formas de Palavra

Uma Agência Católica de Informação mereceria um maior investimento pastoral, material e humano

N/D
21 Mar 2005

Ninguém entre nós, minimamente atento à informação religiosa, ignora: as centenas de títulos de Imprensa Regional do nosso país seriam infinitamente mais pobres se não tivessem, em produção permanente, uma Agência Católica de notícias, disponível a qualquer hora do dia e da noite.
Obviamente que a primeira tentação do olhar é dar realce ao que falta. E têm razão quantos consideram que este meio ainda não está potenciado pela Igreja quanto deveria. Uma Agência Católica de Informação mereceria um maior investimento pastoral, material e humano, de forma a facultar à grande e pequena imprensa, às televisões e às centenas de estações de rádio, uma torrente de factos, doutrina, debates, depoimentos, entrevistas, com imagens e palavras colhidas em centenas de locais, todos os dias, a todas as horas, por uma comunidade eclesial que continua a ser o maior gerador de iniciativas sociais, pedagógicas e artísticas no nosso país.

Não podemos esquecer os países de língua oficial portuguesa e esse quinto país que é o Portugal emigrado, com variadíssimas experiências de carácter cristão. Informar é animar, propor, encorajar, anunciar Evangelho aos de fora e aos de dentro.

Mas vamos ao concreto. Neste momento a Agência Ecclesia apoia a informação em Portugal através do site da Igreja Católica, com disponibilização de notícias, agendas, comentários on line e com um serviço de correio electrónico direccionado para utentes mais empenhados na “última hora” da Igreja. É um caminho historicamente iniciado na escrita do papel e logo potenciado pelo trânsito electrónico, quase instantâneo, do muito que a Igreja tem para dizer do mundo, da fé e de si mesma.

Ultrapassada em velocidade, mas não insignificante, ficou a edição semanal, escrita, que mais raramente responde à procura veloz dos media, mas arruma um conjunto ordenado de notícias e comentários. Estando no papel, mantém essa função paciente de ser percorrida pelo olhar e manuseada de forma diferente pelos que não navegam na net mas gostam de ter sínteses sobre as grandes linhas de actualidade da Igreja local e universal. Aí poderá estar um gérmen de revista mais ampla e vistosa, caso a procura dos leitores o reclame.

No seu (próximo) número mil, a Agência Ecclesia merece uma saudação de toda a Igreja em Portugal, na pessoa do seu Director, Paulo Rocha. Para além de dirigir, com grande competência e responsabilidade, seis programas semanais de televisão, assegura, com uma equipa redactorial e informática, um serviço de Agência Católica que continua, com grande qualidade e paixão, uma actividade de comunicação cristã que não poderá ser apagada da história do nosso País.




Notícias relacionadas


Scroll Up