Fotografia:
Que grande pincel existe aqui!

Na Rua do Taxa conjuga-se o excesso de zelo com a suprema negligência no que respeita às “zebras” que ali foram plantadas! E isto porque num cruzamento que lá existe (e que implica a Rua Alberto Cave e uma viela fronteira a esta, recentemente aberta) há mais confusão do que na liderança da Superliga…

N/D
17 Jan 2005

De facto, quem sobe ou desce a dita Rua do Taxa pelo lado nascente, tem uma passadeira que “facilita” a travessia da Rua Alberto Caves; e quem sobe ou desce a mesma Rua do Taxa pelo lado poente, tem também uma “zebra” para atravessar a nova viela que lá foi aberta há pouco tempo.
Ou seja: quem sobe ou desce a Rua do Taxa, quer de um lado quer do outro, não tem problemas em arranjar um “local” para atravessar as ruelas que lhe estão cosidas; mas quem quiser atravessar a Rua do Taxa de um lado para o outro, tem de “fechar os olhos” e sujeitar-se a levar uma traulitada de algum veículo mais atrevidote…

Como é evidente, é na Rua do Taxa que o trânsito mais incomoda os peões, já que passam ali mais automóveis do que moscas no Verão. Pelo que atravessar essa viela de um lado para o outro no local que a foto mostra é tão perigoso como jogar contra o… Jorge Costa – já que não há “zebra” que o permita!

Seria bom, por isso, que lá fosse cravada, o mais depressa possível, uma passadeira.

E se ainda lá não mora, não deve ser por falta de tinta, pois esta não faltou para as ruas transversais… Ou será que, ao pintar as duas “zebras” que lá existem, gastou-se toda a tinta do balde?! Se é por isso, é só dizer, que alguém há-de doar uns eurinhos para comprar mais um naco de cal… A não ser que se tenha rompido o pincel! Se é por isso, então… boa vai ela!!!




Notícias relacionadas


Scroll Up