Fotografia:
Vou pensar se votarei

Sim, é verdade, vou pensar se votarei nas próximas eleições. Não por ignorar em quem não votaria pois sei bem em quem nunca votei nem votarei…

N/D
11 Jan 2005

Igualmente não devido a não saber em quem votar; sempre soube e sei ainda…

Então, hesitar na “ida-às-urnas” porquê!? Eu explico: realmente, a política, melhor – os políticos portugueses , desde há muito, me vêm desiludindo!

Há excepções – bem o sei. Mas, como disse Cavaco Silva, “a vida política actual não se torna nada interessante”.

Gostei do apelo a que “os competentes desalojem os incompetentes”! Saberá o Professor quais serão uns e outros!?

É que também ele já perdeu eleições e, em Democracia quem manda é o Povo. Sendo assim, o Povo soberano que aguente com os ditos “incompetentes”, que tanta vez tem colocado no Poder! Candidatos ao lugar não têm faltado nem faltarão nunca…

A competência tem que ser provada em obra feita… Vê-se por aí tanta “competência” em ministros que se julgam e são julgados capazes, em qualquer sítio…

O que lhes falta, normalmente, é o amor-pátrio, o desprendimento e o espírito de serviço… já não há imitadores de Salazar, que – dizem – por vezes, nem sequer levantava os seus honorários e, faleceu de mãos vazias…!

Hoje, não! O vencimento está em primeiro lugar…! Pois não ouviram, há dias, Cavaco Silva a falar a mais altas remunerações dos Políticos para, assim, atrair os mais capazes!?…

Então, como é, Senhor Professor, o País em tão maus lençóis economicamente, com tanto desemprego e miséria, e vem o “profeta” pedir mais aumentos dos políticos!? Estará já a pensar na ida para Belém!? Cuidado com certezas prévias…!

Por outro lado, governos que fogem (como pastor que pressente o lobo e abandona o rebanho, fugindo), governos com maioria e com direito a dar mais provas em tempo legítimo que caem à força, sem razões graves e óbvias!

Pior: Belém mudando de opinião tão rapidamente, como catavento soprado não sabemos de onde…! O País desestabilizado por tantas eleições e tamanhas incertezas…! O Presidente da Madeira, a reprovar falando do «regime fandango português»…!

Mário Soares a ousar dizer: «só ainda não houve um novo golpe de estado, devido à nossa integração na Europa Unida»…! Pasme-se como se justifica tão levianamente um “golpe de Estado”, sempre de graves e imprevisíveis consequências…! Trinta anos de Democracia e Portugal tão bem ou mal julgado…!

E os Portugueses, talvez alegres e satisfeitos, lá vão para a rua, mais uma vez cantar e dançar ao som da música e de promessas sempre repetida de arautos salvadores… «Tristezas não pagam dívidas».

Sabendo bem em quem votar e não votar, insensível ao apelo no “voto útil”, não perdendo tempo em campanhas, vou pensar se votarei…




Notícias relacionadas


Scroll Up