Fotografia:
Outro ponto de vista…

O ano de 2004 terminou muito mal!

N/D
7 Jan 2005

A perda de vidas de irmãos nossos obriga-nos quase a um esforço redobrado para tentar perceber as forças da natureza. O seu carácter imprevisível, a sua força destrutiva, pode levar-nos a pensar o sentido de quase tudo. Até ao caminho do desespero.

Mas, o humano sai reforçado desta tragédia.

Os exemplos de dádiva, de entrega, de vontade de tornar menor o sofrimento dos mais desprotegidos tiveram também tradução neste momento de grande sofrimento.
Esperemos que os homens com poder neste mundo saibam compreender a força indomável da natureza.

Este intróito, forçado pelas circunstâncias trágicas, não nos pode deixar de pensar que a vida continua. Saibamos agora tratar e curar dos vivos, dos que sobreviveram à tragédia.

Em 2005, neste rectângulo à beira mar plantado temos um ano que promete…

Situemos a nossa reflexão nas eleições legislativas de Fevereiro. Da apresentação dos candidatos a deputados no distrito de Braga uma certeza surge no imediato.

O Partido Popular apresenta, e bem, como cabeça de lista uma pessoa com raízes no distrito, com provas dadas no exercício da difícil função de líder de um grupo parlamentar, dando um sinal claro da vontade de continuar a desenvolver um trabalho de defesa dos interesses do distrito.

Os outros, se calhar por não terem experiência no âmbito da defesa, optaram por recorrer a páraquedistas. É pena que assim seja, mas é um sinal interessante.
Serão defensores de Braga até 20 de Fevereiro, depois defendem o que lhes mandam. Não merecem o nosso apoio, não vão ter o nosso voto.

Contudo, estamos inquietos por conhecer as suas propostas. Seguramente que nos apresentarão choques de toda a ordem, soluções de todo o género, mas a vida, nós sabemos, a 20 de Fevereiro pode vir a ser complicada.

Não esqueçamos o responsável por toda esta situação, saibamos dar a resposta adequada a quem de forma não justificada provocou toda esta instabilidade.

A minha opção é não só ideológica, mas é sobretudo em defesa de Portugal. Por isso, até por Braga, escolho o CDS-Partido Popular.




Notícias relacionadas


Scroll Up