Fotografia:
Pare! Entre! Veja! Compre!

sto é uma ordem, meu caro consumista! É para seguir à risca, ora não tivéssemos chegado à sua altura preferida do ano: os saldos.

N/D
6 Jan 2005

Realmente, é uma óptima forma de iniciar este novo ano, sobretudo se as prendas do Natal não lhe foram suficientes.
Confesse lá: acha que ficou satisfeito? Até acreditava que sim, mas a natureza do ser humano diz que não, pois como é possível resistir à tentação dos preços? Ainda ontem eram um escândalo, um absurdo para as bolsas dos portugueses! Mas, escandaleiras à parte, agora estão um perfeito doce.

Haverá, pois, sensação de maior prazer do que chegar a casa com aquelas roupinhas cobiçadas, outrora, naquela loja? E ainda por cima foram tão baratas! É quase como ir à feira, sobretudo porque está tudo ao monte.

Mas, quanto mais ao monte e do avesso melhor! E é tão bom mexer e remexer, vestir e despir! E para pagar… é autêntica aventura numa fila que já dá a volta à loja! Que paciência, realmente. Mas quem compra por gosto, não cansa.

Todavia, o pior defeito dos portugueses não é gastar dinheiro naquilo que lhes é supérfluo, mas sim na falta de educação que demonstram quando vão às lojas! Não são capazes de arrumar as peças que tiram para ver ou experimentar, simplesmente atiram-nas para o monte. Não as dobram nem as viram do direito.

E se por algum acaso se soltou um fio, um botão ou um fecho, ups! Paciência, estamos em saldos! Também arrumar para quê, se estão lá os funcionários! Claro que é obrigação deles arrumar tudo, mas por favor não seja tão comodista!

E, basicamente, são assim os saldos. Mas quem quiser comprar algo em condições, é melhor fazê-lo agora. Para já as lojas ainda estão abastecidas, e ainda é possível encontrar alguma qualidade. Depois, é só monos… e manequins.

Não fique em casa, vá ver as montras. Gaste dinheiro à vontade, mas tenha cuidado com as peças com defeito.




Notícias relacionadas


Scroll Up