Fotografia:
É precisa muita coragem!

O final deste mês de Dezembro e início do novo ano vão ficar marcados, na nossa capital, pelo primeiro encontro europeu, realizado em Portugal, dos jovens de Taizé.

N/D
25 Dez 2004

Estão previstos cerca de 30.000 jovens, vindos de todos os cantos da Europa e pertencentes a várias Igrejas cristãs (católica, ortodoxa, anglicana, evangélica).
Divulguei o encontro nas aulas de E.M.R.C., e ao falar da realidade ecuménica da Comunidade de Taizé, em França, onde vivem vários religiosos cristãos, mas de diferentes confissões eclesiais, os alunos do secundário mostraram-se muito surpreendidos por tal ser possível e até mesmo existir, pois desconheciam por completo esta realidade.

Vi o seu espanto e satisfação ao conhecer que é possível viver e rezar em comum, apesar de se pertencer a Igrejas diferentes, tendo em conta a única razão do ser cristão – Jesus de Nazaré.

O Encontro Europeu de Jovens de Taizé vai ter lugar, de 28 de Dezembro a 1 de Janeiro, no Parque das Nações, dando mais uma vez sentido ao seu próprio nome, pois será palco de uma reunião multinacional. Este encontro vai, também, assinalar o início do Congresso Internacional da Nova Evangelização, em Lisboa.

Outro assunto que os alunos salientaram, por os ter inquietado, foi o facto de passarem o ano em comum e em oração. Não compreendiam, como podiam, jovens iguais a eles, prescindir dos bailes, fogos-de-artifício, champanhes e uvas passas. Diziam eles: «é precisa muita coragem!».

Na verdade, é precisa muita coragem para lutar contra a maré do «politicamente correcto», ter a força de se afirmar como cristão e dizer que a sua passagem de ano vai ser em comunidade cristã e em oração.

Sabemos que muitos jovens cristãos têm receio de, publicamente, expressarem a sua fé, devido ao medo de serem marginalizados e apontados como alvos de gozo.

É preciso dar-lhes confiança para que mostrem e afirmem a fé em que acreditam. Isto não se consegue com atitudes prosélitas e de «terrorismo religioso», mas através do sinal de paz e concórdia que se pode demonstrar pelo modo de estar na vida.

Os jovens são as pernas da Igreja de Jesus Cristo, pois eles vão até onde sonham, possuem a força e a agilidade que já esmoreceu em muitos. Contudo, muitos dos mais velhos na fé desconfiam, por vezes, da sua constância, mas em vez de os deixarem cair e esmorecer, é bom que sejam, quem sabe, as «próteses» que lhes mantêm as pernas firmes.




Notícias relacionadas


Scroll Up