Fotografia:
Outro ponto de vista…

A época de Natal é sempre momento de reencontro, connosco, com os outros e com a vida!

N/D
24 Dez 2004

Contudo, é minha convicção que este momento de celebração da Vida está absolutamente adulterado, nomeadamente, quando no lugar do Menino se coloca uma figura simpática, mas sem verdadeiro sentido, o pai natal.
Ora, se procuramos que este momento seja de autêntica festividade pelo sentido da mensagem do Deus Menino, não tem razão a natureza consumista que hoje caracteriza esta época natalícia.

Recordo com saudade o primeiro Natal que passei em Portugal, nos idos anos de 76.

Estava numa cidade imensa, que não conhecia, sentia-me profundamente só, aliás, data dessa altura a minha aversão às castanhas assadas que associo a esse momento de solidão, contudo, tive a melhor prenda de Natal da minha vida.

Eu conto…

Tive a companhia da minha irmã mais velha que por si, só, já bastava enquanto prenda, mas que me ofertou, com sacrifício imenso um camisolão de flanela.

Que lindo que era, que bem me soube! A companhia, o sentido da oferta, tudo se conjugou para que recorde com muita saudade um Natal, o do ano de 76, onde só aparentemente estive sozinho…

Hoje, num mundo com tanta avidez pelo Ter, muitas vezes nos esquecemos da dimensão do SER.

A todos, os votos de um Santo e Feliz Natal e que o sentido da mensagem que o Menino nos trouxe nos interpele sempre, tornando-nos melhores com todos os outros.




Notícias relacionadas


Scroll Up