Fotografia:
Novos espaços pedonais…

A notícia do aproveitamento do terreno da antiga via férrea entre Valença e Monção, para utilização em passeios a pé ou de bicicleta vem demonstrar como é possível aproveitar o que um dia prestou valioso serviço público aos cidadãos, para de seguida passar a linha desactivada, terreno abandonado ou espaço morto oferecido às ervas daninhas!

N/D
2 Dez 2004

Se é verdade que o esforço desenvolvido pelos antepassados merecia ter sido considerado, evitando-se desactivar e abandonar traçados onde o comboio desempenhava papel importante no desenvolvimento das regiões e no serviço às populações, não deixa de ser hoje surpresa o empenho das populações e autarquias que tentam tornar útil e dar vida a esses espaços abandonados, outrora tão úteis ao país.
Imagine-se só o que seria se o exemplo fosse seguido e motivasse outras autarquias e populações, onde o comboio deixou de circular, como por exemplo entre Guimarães e Fafe, Famalicão e Póvoa de Varzim e tantas outras que o progresso ou os custos condenaram à desactivação.

Tornar útil à sociedade espaços que tiveram história e foram meios de comunicação de inegável valor, mas que deixaram de ser utilizados por razões, também elas muito discutíveis, é sem dúvida um novo caminho a seguir, proporcionando ao cidadão espaços de lazer, alternativa na comunicação entre populações, quiçá novos planos capazes de devolver a esses espaços a dignidade que um dia tiveram.

Afinal, serão novos caminhos, só possíveis de descobrir com o espírito de sacrifício, a vontade do povo e dos seus representantes, que se disponibilizam para tornar úteis e atractivas ao turismo e ao lazer parcelas de terreno que ninguém já utilizava.

Bom seria que o exemplo viesse a constituir um incentivo ou, pelo menos, um alerta capaz de trazer às populações a ideia e vontade de valorizar de forma tão original, espaços que parece poderem ainda servir para objectivos bem diferentes dos que estiveram um dia na sua origem. Porque desconheço em pormenor a utilidade da inovação, permito-me apenas registar com agrado a notícia que mereceu destaque recente num jornal diário (JN).




Notícias relacionadas


Scroll Up