Fotografia:
Foi bom viver em Braga

Costuma-se dizer que a noite é má conselheira e que, de noite, todos os gatos são pardos. A noite fez-se para o descanso e o silêncio! Deus fez a noite e temeu-a!

N/D
16 Nov 2004

Ora, nos tempos que correm, de amplas e difusas liberdades, a noite transformou-se, para a maioria dos cidadãos, num móbil de inquietação e medo! Então, no que à diversão e descontracção concerne, a noite é já uma instituição nacional no top do sucesso e da agitação!
O álcool jorra, os estupefacientes instalam-se e a alucinação acontece! Depois, é só uma questão de… aí vai disto! Porque se está numa boa! Numa curtição!

As noites, sobretudo dos fins-de-semana, são, assim, aproveitadas para dar largas à estúrdia e à desinibição.

Após uma semana de trabalho, quando o corpo devia pedir tranquilidade e relax, não, é preciso quebrar a rotina e dar largas ao convívio e aliviar o stress! Então, a juventude é quem mais privilegia a noite numa manifestação de identidade e inconformismo. Mormente, a estudantil, que, por bares e discotecas, faz da noite, todos os dias, dia!

Por isso, frequentemente, e mais aos fins-de-semana acontecem, na nossa cidade, inúmeras situações de vandalismo que põem a nu a fragilidade de segurança de pessoas e bens. É o caso da destruição sistemática de contentores do lixo e ecopontos, bem como a danificação de automóveis. E isto, para além da vozearia com as hordas de noctívagos ilustram a realização de tão bizarros cometimentos!

Ainda, há dias, acordado a meio da noite pela estranha movimentação e algazarra que acontecia na rua, testemunhei da janela do meu quarto esta insólita situação: sob os aplausos de alguns comparsas de reinação, um mandrião passeava-se, aos guinchos de autêntico Tarzan das florestas, pelos tejadilhos e capôs dos automóveis estacionados e na maior das impunidades!

Penso, obviamente, que as noites da cidade estão cada vez mais intranquilas e inseguras! E falo pelas noites da cidade de Braga que, em relação às do Porto ou Lisboa, não passam de grotescas miniaturas! Ainda, recentemente, num bairro da capital, foi preciso a polícia de intervenção para acalmar os ânimos dos frequentadores de um bar nocturno!

Assim é que, perante esta triste realidade, começa a ser mais necessária a vigilância policial de noite que de dia! Nota-se que a maioria das pessoas já mostra receio e medo em sair à noite, mesmo que seja só para tomar uma bica, ver umas montras ou desenferrujar as tíbias!

Ignoro qual a qualidade e quantidade do policiamento feito durante a noite na nossa cidade. Mas, olhando aos atropelos à tranquilidade e segurança que por aí, frequentemente, acontecem, ou é insuficiente, ou frouxo.

Portanto, proponho que se reduzam os efectivos durante o dia e se reforcem durante a noite e com mais e melhores meios. E, se necessário, o próprio exército, que tão pouco tem que fazer, pode muito bem dar uma mãozinha no patrulhamento das ruas.

Até, noutros tempos, os guardas-noturnos eram uma força dissuasora da criminalidade e vandalismo.

E antes que seja tarde! Porque, do jeito que as coisas vão, os vândalos à solta, tomando conta da noite, depressa tomam conta da cidade e das nossas vidas!




Notícias relacionadas


Scroll Up