Fotografia:
Reflectindo…

Ontem (9 de Setembro), foi solenemente reaberta ao público, após profunda renovação, a já centenária, sinagoga de Lisboa. Presentes altas individualidades, entre os quais o Presidente da República – Dr. Jorge Sampaio – e o supremo Rabino do Judaísmo Israelita. Houve discursos e diversos rituais religiosos…

N/D
12 Nov 2004

Enquanto assistia, pela nossa TV, a tal evento, o meu espírito, sempre atento e naturalmente irrequieto, divagou, reflectiu, voltou a reflectir, comparou realidades diferentes, antagónicas e impossíveis de redução a uma só realidade…

Assim, ao ver como a Religião Judaica, professada também por Cristo, continua viva, actuante e com muitos seguidores, cheguei à conclusão de que nem Judeus aceitam Cristo como Messias e consequentemente rejeitam essa Religião, chamada Cristianismo… Se Jesus viveu pregou, fez milagres, morreu, ressuscitou, entre o Povo Judeu e nem este o aceitou como Filho de Deus, como é que os Cristãos não hão-de ter dúvidas sobre a divindade desse Rabi da Galileia!? Certamente que, se os Judeus o não aceitaram como Salvador, não foi certamente, apenas porque «santos da porta, não fazem milagres»…

E as dúvidas, à imitação do que acontece com as cerejas, empurraram-me para outro campo de cepticismo. Deus falou por Cristo (que até se diz Deus também – dizem os Cristãos e sustentam como doutrina de fé. A única conclusão lógica será que a sua Religião é a única verdadeira. As outras serão todas marginais… Quem se atreverá, porém, a dizer tal coisa aos Árabes ou Islamistas!?

Não garantem eles que o grande profeta de Alá foi Maomé, cuja doutrina nega grande parte do credo católico – a Trindade, por exemplo!? Quem está, pois, no verdadeiro caminho: Cristãos ou Maometanos!? E os Protestantes!? E os Budistas!? E os seguidores de tantos outros credos, espalhados em Portugal e no mundo…!?

As dúvidas fazem-me sofrer! Mas não cedo a forças argumentativas apresentadas por homens, muito menos quando materialmente interessados em propor suas religiões como as melhores ou mesmo únicas…

Ficar-me-ei pela aceitação de um “Ente” superior que governa, com suas leis, o Universo. Quem é? Como é? O que disse e deseja do Homem? – falem os arvorados em sabedores. Eu não sei; gostaria de saber… Estudei Teodiceia, mas depressa me convenci de que eram homens quem falava!… Fanatismos doentios ou guerras religiosas, porquê!?




Notícias relacionadas


Scroll Up