Fotografia:
Que rico “palacete”!

Junto à igreja da Senhora-a-Branca, em pleno “coração” da urbe bracarense, foi (em tempos que já lá vão…) construído o “monumento” que vossas mercês vêem claramente visto.

N/D
8 Nov 2004

Ao que se sabe, o dito cujo serve para guardar “ferramentas” relacionadas com a limpeza da zona e com o tratamento de canteiros, etc. No entanto, a ver pela “paisagem”, o que por ali existe é tudo menos… isso!
Ora acontece que, nos últimos tempos, o “mausoléu”, como vulgarmente é designado por quem lá passa e não gosta do que vê, tem servido de “caderno diário” a alguns escritores de rua, que aproveitam as “paredes” da dita construção para “exercitarem” os palavrões que lhes saltam à cachimónia. E mesmo que umas almas caridosas passem “um pano” sobre o assunto (especialmente quando se trata de inscrições feitas com giz), há sempre alguns rabiscos de má educação linguística que lá ficam gravados para inglês ler…

A somar a tudo isto, ainda se dá o caso de alguns “aflitinhos” aproveitarem os recantos do “palacete” para aliviarem a bexiga, dando origem a perfumes nada recomendáveis, enquanto outros acham piada em transformar a chaparia num “bombo”, causando por vezes mais estardalhaço na zona do que o Conde na casa da bicharada!…

É certo que é preciso guardar a ferramenta em algum lado. Mas não há maneira de juntar o útil ao agradável e acabar de vez com aquele estranho “palacete”, que tanta perturbação traz a uma zona tão nobre da cidade? Ou será que é preciso lançar um “concurso de ideias” para resolver o assunto? Ai é preciso?! Então… boa vai ela!!!




Notícias relacionadas


Scroll Up