Fotografia:
Duas perguntas

As autoridades espanholas prenderam, no início desta semana, oito radicais islâmicos que estariam a preparar um grande atentado em Madrid. Para o efeito, pensariam servir-se de um camião carregado com quinhentos quilos de explosivos.

N/D
22 Out 2004

Ainda segundo algumas informações, os agora detidos desenvolviam esforços para a aquisição do material do atentado junto da ETA…

Esta situação sugere-me duas perguntas:

1. Se o horrendo massacre de 11 de Março foi para castigar a Espanha e o Governo de Aznar pelo seu apoio à invasão do Iraque, qual o pretexto para a acção que agora se programava?… Que explicação encontra o PSOE, que tão ordeiramente obedeceu a exigências radicais?

2. Se é verdade que o grupo procurava adquirir junto da ETA os explosivos necessários para o crime, estarão os terroristas bascos completamente alheios aos circuitos do senhor Bin Laden e seus apaniguados?

A gente sensata sabe que o terrorismo é cego, mesmo que algumas pessoas se esforcem por elaborar distinções capazes de criarem, em laboratório, uma espécie de terrorismo lúcido e quase justiceiro. Será que nem estas mais recentes notícias abalam minimamente as suas convicções?

Reafirme-se: não há terrorismo bom!… O que há – talvez em demasia – é conversa política para entretenimento de incautos.




Notícias relacionadas


Scroll Up