Fotografia:
Arreiem a bandeira!

Para mim, a maior e melhor febre do Euro-2004 foi a da bandeira. Da bandeira nacional!

N/D
19 Out 2004

E como diria Scolari, o treinador da selecção, foi mesmo gostoso de ver! Em cada varanda, quintal, telhado ou automóvel, em cada coração, ela drapejou ao vento para inflamar a torcida e dar estro aos atletas!
E, assim, em cada lar, em cada coração, depressa a bandeira entrou e ficou. E, se até agora ter uma bandeira nacional era privilégio de poucos (até algumas escolas a não tinham), o Euro-2004 fez o milagre que, há muito, era esperado e preciso fazer!

Não sei se foi da bandeira o êxito alcançado (vice-campeões), mas que ela ajudou, ajudou. Mormente, naqueles maus momentos em que, qual fatídica espada de Dâmocles, a eliminação pendeu sobre as nossas cabeças!

Só que, há, realmente, momentos (de desânimo, baixo astral, pior desempenho) em que nós, portugueses, sabemos agarrar-nos a qualquer coisa e… vencer! A história o diz e o coração de cada um não o desmente.

Todavia, o Euro-2004 já lá vai e ainda, por aí, timidamente, uma ou outra bandeira continua desfraldada! Esquecimento? Saudades? Ou fervor serôdio?

Seja como for, o certo é que ninguém nos garante que, dados os maus resultados que vamos tendo na campanha para o Mundial, a bandeira não esteja mas é mesmo a dar azar! A ponto de Scolari, à cautela, já apelar ao cachecol!

Por isso, arreiem a bandeira que ainda resta! Pode ser que assim se acabe o galo! E a nossa selecção, mesmo sem Figos, Coutos, Rui Costas e Baías, comece a carborar.

Depois, com o Inverno à porta (vento, frio e chuva), em breve, pouco mais restará na varanda, quintal, telhado ou automóvel, no coração, do que uma bandeira rota e maltratada! E o patriotismo que em cada peito deve resfolgar não se compadece com tais atitudes tão madrastas à bandeira!

Recolham-na e guardem-na! Mesmo made in China, ela é uma mais valia em vossas casas, mesmo que acaçapada num baú e à espera de outro febrão nacional! E que pode bem ser uma campanha eleitoral ou a vitória num campeonato!

Porque, se durante o Euro-2004 ela foi o símbolo da nossa fé, do nosso querer, do nosso patriotismo, agora, assim tão maltratada só pode ser o estigma do desleixo e défice de chauvinismo!

Recolham e guardem a bandeira! E, quando sentirem o tal desânimo, o baixo astral ou o pior desempenho, por exemplo, porque os políticos continuam a mentir, os governos a governar para trás da baliza ou a condição da tanga a perseguir-nos, vão ao baú, retirem-na e desfraldem-na!

Pode bem ser que, neste pequeno e singelo gesto, encontrem o consolo e a explicação, que os políticos não vos dão, para tantas agruras nacionais! Depois, uma coisa é certa, os políticos sempre passam e as bandeiras sempre ficam!




Notícias relacionadas


Scroll Up