Fotografia:
Nótulas soltas da minha agenda

Não há uma linha consistente e persistente na prevenção primária. Um projecto dá lugar a outro, diferente, sem continuidade e muito espaçado no tempo. Além de não se fazer, a sério, prevenção, esbanja-se dinheiro

N/D
11 Out 2004

1 De vez em quando (mais frequentemente do que seria desejável!) somos sacudidos por uma “crise”. Agora é a do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa que seguiu à colocação dos professores. Fixo-me, de novo, na mais importante crise, sem aspas, a do ensino e da educação em Portugal. Retiro, pela autoridade que tem, do “Público” do passado dia 3, uma pequena passagem de um excelente artigo de análise ao sistema de educação, de António Barreto:

“… Quando perceberão os responsáveis (ministros, funcionários, professores…) que necessitam de diversificar os modelos de gestão? Que as escolas devem ser dirigidas por um director nomeado e contratado por alguns anos? Que a escola deve ser responsável pela selecção e pelo recrutamento dos seus professores? Que cada escola deve anunciar, em Maio, o seu corpo docente, os seus horários e os seus manuais escolares?

Que os professores devem ser contratados por vários anos e obter a estabilidade ao fim de um ou dois contratos? Que todos os alunos devem ter horários diurnos completos, de manhã e de tarde, incluindo tempo de estudo e actividades organizadas? Que as escolas devem ser entregues às autarquias, ficando o ministério com as responsabilidades do currículo nacional, da inspecção e do planeamento financeiro nacional?”

2. Na entrevista que deu à 2., ao Jornal “Público” e à Rádio Renascença, na semana passada, o Reitor da Universidade Católica disse “coisas” extremamente importantes. O que provocou celeuma foi a referência que fez à “indústria da noite”. O acessório, ou talvez nem tanto, tomou o lugar de primazia na análise da Universidade na sociedade e da atenção e apoios que merece….

3. O dia 5 de Outubro, mais uma vez, veio-nos recordar as debandadas, as traições e o conformismo dos “monárquicos”. E que pouco diz, aos cidadãos para além do feriado este ano até ter tido direito a ponte.

4. Ora cá temos mais um programa ultra-pimba! Vi, um dia destes, cerca de 5 minutos desta miséria. Não aguentei mais! Que ridículo! Será que o povo gosta mesmo daquilo? Eu não! Estou a referir-me à “Quinta das Celebridades”!

5. Dói-me ver a Guiné-Bissau envolvida, mais uma vez, em convulsões internas! Quando será que se acalmam os políticos e fazem avançar na rota do Progresso aquele país?

6. Novos dados sobre o consumo de drogas. A população escolar está a consumir cada vez mais cannabis. Já se sabia e sentia isso. Veio a confirmação. E não há uma linha consistente e persistente na prevenção primária. Um projecto dá lugar a outro, diferente, sem continuidade e muito espaçado no tempo. Além de não se fazer, a sério, prevenção, esbanja-se dinheiro.




Notícias relacionadas


Scroll Up