Fotografia:
“A educação enquanto acto político”

Entre os conceitos de “Educação” e “Política”, crê-se que haja um vínculo que os interliga. Ainda assim, há quem se oponha e se mostre renitente, desacreditando esse tal “vínculo”. Será a educação um acto político?

N/D
2 Out 2004

Esclarecer esta questão, não será certamente, nada fácil. Primeiramente, teria que se aprofundar a temática da missão do professor: simplesmente educador, ou também político? Se a tarefa do professor é verdadeiramente educativa, não deverá, portanto, isolar-se do contexto político, “sinónimo de lutas partidárias, de mistificação, de procura egoística de poder”? (Grau, 1975:10).
Mas, se essa instituição tão nobre a que chamamos “Escola” é o lugar, por excelência, onde se educa
realmente a criança, então é também o lugar onde a criança é preparada para a vida em sociedade e onde recebe , ainda que de uma forma inconsciente, as primeiras noções de política.

De facto, a Educação é um acto político na medida em que todo o sistema educativo acaba por ser influenciado pelos ideais políticos vigentes. Desde sempre que a educação sofreu fortes influências e exemplo disso foi a época do Estado Novo, onde o ensino visava a modelação da mentalidade do povo e a inculcação de valores e ideologias fascistas. Interessa, pois, ao Estado formar cidadãos que defendam os valores e ideologias pertencentes à política.

Os tempos mudam e com eles muda também a educação. Nos dias de hoje, facilmente assistimos a uma anulação dos valores educativos, colocando-se mesmo em causa a credibilidade da escola. O conhecimento é-nos veiculado através de diversos meios, o que nos leva a questionar o papel da escola.

Esta, não tem como única finalidade transmitir conhecimentos, ela visa a formação de cidadãos responsáveis e capazes de vingar num mundo em constante mutação. Por isso, a escola deve acompanhar as mudanças da sociedade, pois só dessa forma ela poderá ser sempre actual. Acima de tudo, a escola deve ser capaz de responder de forma eficaz às necessidades dos cidadãos.

Hoje em dia cultivam-se os valores da democracia, liberdade, justiça e solidariedade pelo que é essencial formar as pessoas para uma “cidadania mundial”. Se assim agir, a escola tornar-se-á numa “escola do futuro”. Uma escola que reflecte e age no sentido de ajudar a reflectir.




Notícias relacionadas


Scroll Up