Fotografia:
Apontamentos “ao volante”

Accionada a chave de ignição e enquanto o motor aquece, adianto que estes apontamentos apenas têm uma intenção construtiva. Entendo que não é fácil a quem de direito estar em cima de todas as situações anómalas em matéria de trânsito rodoviário, e que onde todos colaboram as respectivas soluções se tornam muito mais fáceis.

N/D
21 Set 2004

Posta esta introdução, arranquemos metendo as mudanças…
1.ª) Por fazer parte de um percurso mais ou menos diário, noto que algumas passadeiras da zona das rotundas dos Peões e da Universidade, bem como a da respectiva entrada da Rua Nova de Santa Cruz, estão a ficar menos perceptíveis por desaparecimento de diversas marcas brancas. É certo que a sinalização vertical lá está a indicar “travessia de peões”; mas reavivar as marcações horizontais no pavimento tornaria os locais de atravessamento muito mais visíveis. Com o desaparecimento das suas riscas brancas, estas “zebras” parece que estão a ficar cada vez mais com “cor de burro quando foge”.

2.ª) Imaginemo-nos a circular de carro na rua que passa à entrada da Bracalândia, no sentido da Rodovia, para entroncar nesta última (virando à direita, naturalmente).

Tomemos as devidas precauções, entre as quais olhar para a nossa esquerda a fim de vermos se (não) vem qualquer viatura na faixa junto aos passeios e que queira continuar (a seguir) em frente.

Tarefa fácil e segura, a não ser que no triângulo central esteja colocado no chão um qualquer painel preso ao poste de iluminação que aí existe. Neste caso, e por estarmos mesmo junto deste possível obstáculo, o nosso ângulo de visão fica parcialmente tapado, porque só vemos os carros que vêm na nossa direcção “lá mais atrás” e depois mesmo em cima da confluência da rua em causa com a faixa da direita da Rodovia.

Fica-nos tapado um ângulo de visão intermédio que nos ilude, levando-nos a entrar à confiança nesta faixa da Rodovia, mas que na realidade pode esconder algum carro, do qual só nos apercebemos depois de entrados na citada faixa, obrigados que somos a parar ao ouvir uma buzinadela pelo menos…

Para quem vem na tal faixa da Rodovia o painel é apenas uma pequena referência que, por estar ao longe, é insuficiente para tapar qualquer carro que proceda da tal rua atrás referida.




Notícias relacionadas


Scroll Up