Fotografia:
Atenção ao Bom Jesus

Sou um bracarense que, pelas circunstâncias da vida moderna, foi obrigado a viver fora da sua cidade natal. Por não me encontrar muito longe, e por ter toda a minha família a viver aí, sou visitante regular da nossa querida urbe.

N/D
12 Ago 2004

Na semana passada fui visitar o Bom Jesus, coisa que faço muitas vezes, por ser um lugar onde os meus dois filhos podem correr e passear no meio duma vegetação que faz inveja a qualquer cidade portuguesa.

Mas desta vez soube-me muito mal o passeio.

O número de turistas era grande. Posso viver com isso.

O que me desagradou foi o crescente estado de abandono a que parece ter sido votada a parte do parque que é menos frequentada pelo grosso dos turistas, onde se encontram, para mim, os recantos mais bonitos da estância.

Na sequência da modernização do Hotel Sul-Americano, foi deixada num estado lastimável a parte traseira da encosta. Ainda lá se encontram redes, tampas de cimento a descoberto, cascalho que poderia ser usado para pavimentar outros caminhos…

Depois há o lixo. Está por todo o lado. Não poderá a Confraria contratar algum necessitado que vá varrendo os caminhos principais, pelo menos?

O parque infantil está uma lástima.

A gruta em frente ao posto da GNR está com um ferro à mostra, o que constitui um perigo para os visitantes mais pequenos.

Apesar de tudo vi muitos turistas. O que pensariam eles? Espero que lhe tenham passado despercebidos todos estes actos da grande tragédia que será para a cidade a perda, por degradação do Parque do Bom Jesus.




Notícias relacionadas


Scroll Up