Fotografia:
Outro ponto de vista

Sempre entendi a política como uma nobre arte de servir…

N/D
23 Jul 2004

Causa-me alguma perplexidade o comportamento de alguns dos nossos actores políticos. Essa perplexidade, quando em vez propiciadora de momentos de angústia, pode ser ilustrada com três momentos.
Um primeiro, com a nomeação de Durão Barroso para presidente da Comissão Europeia, que mereceu comentários de alguns responsáveis políticos a raiar o despudorado, senão mesmo a má-criação.

Se Vitorino era a afirmação de Portugal na Europa, Durão era uma escolha recorrente, diziam até à exaustão os opinadores habituais. Mas, saiu-lhes o tiro pela culatra.

Durão foi eleito e estou certo que com a sua eleição e futuro desempenho é Portugal, também, que sairá prestigiado.

Um segundo momento, verificado aquando da nomeação do actual Director dos Impostos, pela anterior responsável pelas Finanças, que provocou tanto barulho, pondo em causa a natureza desta contratação. Hoje, sendo previsível a sua eventual substituição, os mesmos aparecem a dizer o contrário. Refira-se que estamos a falar de um espaço de tempo de cerca de dois meses. Esta coerência inebria-me.

Um momento terceiro, a verificação da coerência política pode, também, ser constatada com as reacções à nomeação de Nobre Guedes para a estratégica pasta do Ambiente.

Admirados com a indicação do nome, os especialistas de todas as matérias relevantes, do alto da cátedra dos seus pseudos-saberes ditaram ao mundo que ao indigitado não reconheciam competências para o exercício do cargo.

Contudo, passado um tempo, dois dias, alteram a sua posição dizendo que o mesmo ministro não deveria ter sido nomeado, porque e, pasme-se, teria o mesmo desempenhado funções no âmbito da sua esfera profissional em empresas ligadas ao ambiente. Afinal em que ficamos? Parece que temos ministro que percebe da área em que foi nomeado!

Ao despudor de alguns comentários sem qualquer outra razão que não seja o dizer mal, alguns que se prestam a servir respondem com trabalho e dedicação.

A todos esses, que têm uma noção correcta do serviço público, agradeço. A eles devo o minorar de algumas das angústias. Até porque sempre entendi a política como uma nobre arte de servir…




Notícias relacionadas


Scroll Up