Fotografia:
Nótulas soltas da minha agenda

1 Não posso deixar de anotar o êxito que foi o I Congresso Família, realizado em Braga, no passado dia 11. Tenho pena que a Comunicação Social não lhe tenha dado o relevo necessário.

N/D
19 Jul 2004

O Congresso decorreu durante todo o dia e teve três partes integradas e fundamentais: a animação com as crianças e jovens, filhos dos congressistas (ultrapassaram os 1200!); As conferências, a presença de stands de divulgação do associativismo familiar e a homenagem a um dos mais significativos pediatras minhotos – Dr. Sá Menezes. Não veio o Ministro Bagão Félix, como estava prometido.

Também não fez falta, pois a adesão dos congressistas foi suficiente para dar brilho e dignidade ao acontecimento. Obviamente que se deve uma palavra muito forte de agradecimento ao “núcleo duro” que tornou possível o evento! Espero que haja o II Congresso Família. Espero, também, que os horários sejam cumpridos – único senão deste I Congresso!

2. Com minha Mulher tomei parte num jantar e conferências prévias realizadas no Mosteiro de Singeverga: alimentámos o corpo (e muito bem!) e a alma (excelentemente). As conferências do Fr. Paulino OBS e do D. Abade de Singeverga, para o espírito, foram muito boas. Gostei, sobretudo, da abordagem à espiritualidade beneditina, sobretudo, hoje, que se anda à procura de espiritualidades estranhas.

S. Bento continua actual. O jantar, bem… foi magnifico. Foi um prazer e um prazer comedido é uma Graça que devemos agradecer a Deus! Eu e minha Mulher agradecemos este prazer.

Finalmente, uma palavra à equipa do Mosteiro (do Museu!) e à sua Directora, Dr.ª Aida Mata, pelo êxito da iniciativa. Estão de parabéns. Repitam mais vezes acontecimentos como este!

3. Quando estas Nótulas forem publicadas já se saberá a constituição do novo Governo. Ficaremos a saber que importância se vai dar à Família. Se esta vai ter visibilidade política ou vai ser remetida para uma qualquer estrutura de “5.ª classe”, sem peso nem representação política. Estou com curiosidade!

Na realidade, esta tem vindo a perder importância, já aqui o escrevi. Recordo que de uma Secretária de Estado passou a uma Coordenadora Nacional para os Assuntos da Família, que apesar de ser uma Senhora com forte querer, ideias bem definidas para a Vida e Família, competentíssima e em-penhadíssima, não tem poder nenhum! Assim, não. Assim não defendemos a Família! Deste modo, dizemos que sim, mas que também… E nós, os defensores de Famílias, não andamos a dormir. Podem ter a certeza!

4. Achei interessante o modo como a Paróquia de Frossos (Braga) decidiu celebrar a “Semana da Paróquia”. Um programa abrangente e aberto a toda a comunidade: crentes ou não, praticantes ou espectadores do culto.

Participei nestas actividades, a convite do Pároco, conversando com um bom grupo de paroquianos, na Igreja, sobre “Famílias: luzes e sombras”. Gostei imenso de ver o grau de participação daquelas pessoas e de se terminar a sessão, já perto da meia-noite, com uma oração pelas famílias, sobretudo por aquelas que vivem na sombra ou na ameaça de se deixarem mergulhar pelas trevas que ofuscam as inúmeras luzes que sempre brilham em cada Família.

Na realidade, cada Família, deveria deixar-se guiar pelas luzes, mesmo que sejam pequenos luzeiro.




Notícias relacionadas


Scroll Up