Fotografia:
791. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Braga:

1 Uma assídua e atenta leitora dos “Postais” alertou-me, fui ver, pensei e concluí: Se o Marechal Gomes da Costa cá voltasse e visse o que eu vi, ai! ia haver revolução, isso é que ia! E alguém veria o sol aos quadradinhos!

N/D
16 Jun 2004

É que esta augusta cidade donde ele partiu, rumo a Lisboa, em 28/5/1926, e onde fez a famosa proclamação «Às armas Portugal!» não lhe está a guardar o devido respeito.

Eu explico: à lápide que integra a bela e imponente estátua que perpetua a sua memória, ali para o Campo da Vinha (Praça Conde de Agrolongo) e obra do célebre Barata Feyo, comeram-lhe duas letras! Ou o tempo as fez madrastas! E, assim, a inscrição explicativa perde sentido e torna-se caricata! Reza assim: AO MARECHA GOMES DA OSTA!

Ora, senhor Presidente, como estamos em plena euforia do Euro 2004 e a cidade está engalanada à maneira e de que o Campo da Vinha é digno exemplo, só a estátua do Marechal não tem o tratamento devido!

O que pensarão, pois, os visitantes desta deselegância? Só mesmo que tudo não passa de muita parra e pouca uva! Ou, como diria o Francisquinho: por fora, sedas e brocados, mas por dentro, berloques e ganga!

Por isso, mande, senhor Presidente, colocar as letras que da legenda voaram, até para que não se pense que a situação é obra do reviralho e quem nos visita leve do Marechal a completa identificação!

Depois, quem sabe, pode ser este o décimo oitavo passo na caminhada da sonhada candidatura de Braga a capital nacional (primeiro) e europeia (depois) da cultura! Tijolo a tijolo se levanta a construção!

2. E, já que estamos com a mão na massa, o pé no estribo e em maré de mostrar a quem nos visita a nossa civilidade, fidalguia e europeísmo, aqui vai mais uma nódoa na paisagem visual urbana e a reclamar, urgentemente, por lixívia!

Ali mesmo, nas ruas dos Capelistas e Dr. Justino Cruz há, no prédio que com elas faz esquina, uns pirilaus, hirtos e firmes, que gotejam! E não se sabe o quê! Pensa-se que será H2O que emana dos aparelhómetros do ar condicionado!

E fazem tais descargas e com tamanho arreganho e despropósito que apanham muita cabeça desprevenida. Então, aqueles que sofrem de alopecia (calvície), quando levam com aquelas pingas frias, assim a modos que de supetão, ficam pior que estragados!

Não dá, pois para entender como é possível ter sobre os transeuntes aquela armadilha tão desconfortável! Até parece que ali foi colocada de propósito para castigar os passantes mais desprevenidos! Faz-me lembrar a caça aos gambozinos de outros tempos!

Então, senhor Presidente, não dá para pôr termo à situação? O senhor que, à tardinha, frequentemente, ali passa em demanda do cafezinho da Arcada, não pode ignorar o imbróglio! A não ser que seja tão sortudo que nenhum dos pirilaus tenha, até hoje, ejaculado o estranho líquido na sua cabeça!

Por isso, que avance para o local a brigada ambiental, até para que os visitantes do Euro 2004, para além do desconforto da goleada dos estádios, não levem com mais este nas tolinhas!

Depois, quem sabe, pode ser este o vigésimo nono passo na caminhada da sonhada candidatura de Braga a capital nacional (primeiro) e europeia (depois) da cultura!

Tijolo a tijolo se levanta a construção!

Com os melhores cumprimentos e até de hoje a oito!




Notícias relacionadas


Scroll Up