Fotografia:
Fátima e a paz

Temos de demonstrar ao mundo que só pela conversão interior e pela renovação das atitudes poderemos construir um mundo de paz e de solidariedade

N/D
21 Mai 2004

Mais uma vez, milhares de fiéis peregrinaram até Fátima para celebrar o aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora aos três Pastorinhos. Passaram 87 anos, desde aquele 13 de Maio de 1917, mas a realidade pouco parece ter mudado.

Na altura, vivia-se em plena Primeira Guerra Mundial, tendo como palco a Europa, na Rússia emergia a União Soviética e o regime totalitário que a governou durante perto de 70 anos. No decorrer das aparições, em 13 de Julho, Nossa Senhora transmite o famoso “segredo” aos Pastorinhos, onde se fala de uma nova guerra e das lutas e perseguições à Igreja.

Em todas as aparições, Nossa Senhora pede oração e conversão para que a paz triunfe no mundo e para que Portugal seja poupado às agruras da guerra. Os videntes de Fátima apelam a que se faça oração e penitência, pois «Deus está muito ofendido» com os pecados da humanidade.

Desde o 11 de Setembro de 2001, o mundo vive angustiado com as imagens de guerra, seja no Afeganistão seja no Iraque, passando pelos atentados de Madrid. A comunicação social desdobra-se em falar acerca da possibilidade de um atentado na Cova da Iria. Não seria a primeira vez que alguém atentava contra Fátima. Nos inícios até dinamitaram a capelinha. Mas não foi por isso que o povo deixou de peregrinar a Fátima.

Contudo, a multidão que acorreu ao santuário de Fátima, no passado dia 13 de Maio provou que aquele recinto é o santuário da paz, o altar do mundo, onde se congregam as multidões para rezar e pedir a intercessão de Maria. A fé provou que nada teme e que a oração vence os medos e os terrorismos.

Juntamente com os mais de 150.000 peregrinos que estiveram em Fátima, foram também muitos os milhares que pelas ruas das nossas freguesias levaram as suas velas acesas em sinal de fé e confiança em Nossa Senhora. A mensagem deixada em Fátima, nos idos de 1917, continua a ecoar por Portugal e pelo mundo. Basta ver que onde há portugueses aí está a devoção e o amor a Nossa Senhora de Fátima.

Os portugueses foram os depositários da mensagem da Rainha da Paz, a Senhora de Fátima. Por esta razão temos de demonstrar ao mundo que só pela conversão interior e pela renovação das atitudes poderemos construir um mundo de paz e de solidariedade.




Notícias relacionadas


Scroll Up