Fotografia:
Nótulas soltas da minha agenda

Finalmente Braga tem uma boa acessibilidade por comboio. Por que não ligar esta cidade a Barcelos, Vila Verde, Póvoa de Lanhoso e Guimarães por ferrovias? Podiam até chamar-lhes “metro de superfície”. Ganhavam as populações e o ambiente

N/D
26 Abr 2004

1 Os Bispos portugueses vão publicar uma Nota Pastoral sobre a Família. Ainda bem. Ao ouvir o Presidente da Conferência Episcopal, que não é o Chefe da Igreja Católica portuguesa, fiquei com a sensação de que os Bispos acham que falta coordenação política na área da família. De facto, apesar de haver uma Coordenadora para os Assuntos da família, este Governo e os anteriores não tem desejado que haja uma efectiva coordenação ao mais alto nível político. Há muito tempo que defendo um Ministério da Família. Penso que é isso que os Bispos também desejam. Parece-me, pelo menos.
É pena que os Bispos reunidos, em Conferência Episcopal não sejam mais pró-activos e não tão reactivos. Nota-se, na realidade, há já muitos anos, que falta um(a) Ministro(a) da Família. Ainda há pouco tempo, aqui nas minhas Nótulas, escrevia que já tivemos uma Secretaria de Estado da Família (1980/82), depois substituída por uma Direcção Geral da Família, posteriormente passado a Alto Comissário para as Questões da Igualdade e Família (1.º Governo do Eng. Guterres), substituída por uma Comissão para a Família e agora por Coordenação para os Assuntos da Família. Admitia que, qualquer dia, teríamos um “Porteiro para as Questões da Família” que haveria de fechar a porta à representação da Família.

2. Aquando das últimas legislativas, a Associação Famílias defendeu a criação do Ministério da Família. Entre as muitas criticas que se receberam, registou-se a de um responsável eclesiástico que achava um perfeito disparate!…

3. Participei no Fórum “Família, Cooperação e Desenvolvimento” que se realizou em Santa Maria da Feira a semana passada. Neste fórum estiveram presentes todos os países lusófonos de África e Timor-Leste. Vi três Bispos (Luanda – auxiliar; S.Tomé e de Bafatá). O interesse na área da Família é imenso como imensos são os problemas daqueles países onde os efeitos das crises politicas, económicas e da … cultura ocidental já estão a fazer estragos severos. Por exemplo, os velhos começam a ser empurrados para fora da Família, a pretexto das coisas mais disparatadas, contrariando uma das maiores riquezas das culturas africanas: o amor e carinho dispensado aos velhos.

4. Portugal está em “sismo” permanente. Agora é o futebol.

5. Finalmente Braga tem uma boa acessibilidade por comboio. Por que não ligar esta cidade a Barcelos, Vila Verde, Póvoa de Lanhoso e Guimarães por ferrovias? Podiam até chamar-lhes “metro de superfície”. Ganhavam as populações e o ambiente.

6. Há dias alguém perguntava-me qual era o meu ordenado como dirigente de uma IPSS. Não foi um insulto mas parece! Há perguntas ofensivas e malévolas. Cínicas. Não deixando de ser corrosivas e desmoralizadoras. “Imagine, respondi, que nem as muitas horas diárias que lá passo como voluntário, me servem para deduzir em sede de IRS, como seria justo e correcto, pois são donativos em “espécie” que faço à comunidade através de instituição para o serviço das famílias”.




Notícias relacionadas


Scroll Up