Fotografia:
776. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Braga:

1 A maioria, senão a totalidade, dos jardins da cidade virou retrete pública para cães! Então, o da Senhora-a-Branca bate todos os recordes, sendo um sério candidato ao Guiness! Quem por ali passa, ao ver tantos e tais montes de excrementos, sente náuseas e pergunta:- Afinal, onde está a tão apregoada qualidade de vida para a nossa cidade?

N/D
10 Mar 2004

É que, para além das doenças públicas que tais dejectos podem provocar, este é um cartaz turístico deveras humilhante e que coloca a nossa cidade no mapa de um qualquer país terceiro-mundista!
Por este caminho, qualquer dia, as máquinas de cortar relva não cortam senão trampa e os trabalhadores que as manobram correm o risco de saírem dali piores que terem chafurdado nalguma pocilga! A não ser que tal matéria orgânica, melhor que adubos químicos, torne os jardins mais viçosos e esfuziantes! E nesse caso os donos dos canídeos até venham a ser benfeitores autárquicos!

Em tempos, senhor Presidente, o pelouro do Ambiente lançou uma campanha de sensibilização para o tema e, inclusive, colocou, espalhados pela cidade, recipientes com sacos próprios para apanhar os presentes! E isto custou muito tempo e dinheiro!

Resultado? Nicles! E cada vez pior!

Assim, só vejo uma forma de resolver o assunto: fiscalizar e penalizar’ E com mão de ferro. E se até temos uma polícia municipal. . .

Depois, quem sabe, pode ser este o vigésimo quarto passo na caminhada da sonhada candidatura de Braga a capital nacional (primeiro) e europeia (depois) da cultura! Tijolo a tijolo se levanta a construção!

2. Há tempos, avançou sobre as árvores da rua dos Barbosas um pelotão de fuzilamento capilar! Resultado? Uma rija carecada a fazer lembrar os tempos de tropa, quando a máquina zero punha no toutiço dos magalas a salubridade e o brilho castrenses!

Até aqui, tudo nos conformes. E, se de tempos a tempos, uma depilação à maneira, até as madames fazem às axilas e às gâmbias, as árvores, como seres vivos e femininos que são, devem usufruir também dessas exigências estéticas!.

Só que, a operação levada a cabo, tal como em barbearia de caserna, saiu bastante ao lado e muitas das excrescências capilares foram parar ao rio e para ali ficaram, à espera sabe-se lá de quê!

Ora, senhor Presidente, se o rio já é um espelho mais que baço de sanidade pública, não dá para entender que desta forma seja ainda castigado! Só se queremos, deste jeito, dele fazer um Letes do esquecimento!

Por isso, é necessário que o dito pelotão avance agora sobre o rio e o liberte das pernadas que em seu leito jazem! Doutro modo…

É lícito perguntar:
– É bom viver em Braga?

E lógico responder:
– Nem p’ró rio! Nem p’ró rio!

Com os melhores cumprimentos e até de hoje a oito!




Notícias relacionadas


Scroll Up