Fotografia:
A Escola e a Família – estratégias de intervenção (11)

O sistema de créditos é uma forma mais elaborada de utilizar o reforço na aula. Consiste em entregar ao aluno um determinado número de créditos, imediatamente após a realização do comportamento positivo.

N/D
1 Jan 2004

Os créditos (podem ser virtualmente qualquer objecto, como: cartões, bilhetes, clips, estrelinhas, selos, notas inventadas, etc.) são uma espécie de pontuação que se vai acumulando, sendo mais tarde trocados pelo reforço de apoio. De certa forma, os créditos podem ser equiparados ao dinheiro (papel/moeda).
Os créditos, tal como o dinheiro, têm valor na medida em que podem ser trocados pelo reforço de apoio (é algo por que os créditos são trocados quando se atingir o nível contratado de ocorrências do comportamento). Têm igualmente a vantagem de reforçar continuamente o comportamento do sujeito. No entanto, uma vez que os créditos mediatizam a entrega do reforço, este sistema possui a vantagem suplementar de conjugar as vantagens de utilização de uma escala de reforço intermitente e de uma escala de reforço contínuo.

Assim, a instauração de um comportamento revela-se relativamente rápida, uma vez que o comportamento é reforçado sempre que ocorre (escala de reforço contínuo), mas o reforço de apoio só é entregue após um determinado número de comportamentos (escala de reforço intermitente), o que permite evitar o efeito de saciação. Por consequência, não só o indivíduo se sente mais motivado a comportar-se de uma determinada forma, como o comportamento (uma vez instaurado) resiste fortemente à extinção, mesmo que futuramente o reforço venha a ser retirado.

O sistema de créditos pode ser utilizado com toda a turma, com um grupo ou com um só aluno perturbador. Contudo, cada sistema, uma vez estabelecido, torna-se francamente individual e pode ser moldado de forma a responder às necessidades, comportamentos e objectivos de cada professor.

Porém, são quatro as linhas básicas orientadoras:

1. Os comportamentos a reforçar devem constar de um contrato preferencialmente escrito e ser específicos, ou seja, devem ter uma definição comportamental clara e incluir uma referência aos níveis de desempenho que se espera sejam atingidos pelo aluno.

2. Os créditos devem ser distribuídos logo após a ocorrência do comportamento. Por vezes, quer os professores quer os pais que utilizam este sistema descuram a entrega imediata dos créditos (os prémios a longo prazo não surtem efeito).

3. Deve estabelecer-se um número específico de reforços de apoio ou prémios que os alunos poderão “comprar” com os créditos acumulados. O “custo” dos reforços de apoio deve ser especificado no contrato.

4. É necessário determinar um momento específico para trocar os créditos pelos reforços de apoio. Este momento pode ser concebido numa base temporal (diária, semanal ou mensalmente).

O sistema deve ser concebido de maneira que seja fácil de gerir e que possa ser eficaz. Por isso, utilize créditos que sejam fáceis de distribuir e que, de alguma forma, o aluno valorize, não só porque poderão vir a ser trocados pelo reforço de apoio mas também porque lhe lembram constantemente que o esforço está a ser reconhecido.

Para que o sistema seja eficaz há que ser pródigo com os créditos concedidos, começando por reforçar continuamente os alunos. De início, facilite o sucesso do aluno para que ele se sinta motivado. À medida que se for aproximando dos objectivos estabelecidos, pode diminir e variar os reforços atribuidos.

(Continua nos próximos números)




Notícias relacionadas


Scroll Up