Fotografia:
765. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Braga:

1. Porque, metaforicamente, o tumor a ser usado pela oposição para malhar no Governo (o tumor Paulo Portas, o tumor Orçamento) está na moda, em Braga, também há disso em profusão, mas graças à situação!

N/D
10 Dez 2003

Por exemplo, na rua do Raio, a certas horas do dia, o transito é um tumor que, pela sua malignidade e reincidência, cria graves malefícios a muitos automobilistas que por aí transitam com horários marcados, para compromissos marcados.
A génese do tumor está na Creche para onde confluem, e à mesma hora, popós e mais popós que param em segunda, ou terceira fila a largar, ou recolher os rebentos que aí passam o dia E a coincidir, drástica e paradoxalmente, com a zona de paragem de tais popós, está um cais de embarque e desembarque dos TUB que, está bem de ver, mais lenha lança na fogueira!

É preciso, pois, senhor Presidente, juntamente com a Direcção da Creche, e a bem de todos, extirpar tamanho tumor (por exemplo, retirar a paragem dos autocarros, alargar a rua junto à Creche, criar horários alternativos de largada e recolha das crianças…). Porque, doutro modo, pelas metástases que ele já irradia (Padaria, Centro Comercial, Edifício do Raio), em breve, toda a rua ficará cancerosa e…

É lícito perguntar:

– É BOM VIVER EM BRAGA?

E lógico responder:

– Só pr’alguns! Só pr’alguns!

2. Também, à saída das Galerias do Bingo para o aparcamento do Rechicho, muitas vezes, o cheiro a mijo é tumor que até faz tombar quem por ali passa logo de manhãzinha e com um nariz, minimamente, afiado!

A coisa acontece num cantinho esconso e, como tal, muito convidativo a tais práticas aliviatórias para quem, não tendo um pingo de civismo, se abalança, mesmo sem árvore por perto, à prática canina. Dizem-me que, provavelmente, o (s) autor (s) de tão soez proeza, vindo do Bingo onde dos carcanhóis terá ficado aliviado, vinga-se assim, dando largas à sua má educação e ao alívio da bexiga!

Ora, senhor Presidente, para extirpar tal tumor nada mais simples do que destacar, logo de manhã cedo, ao cantar do galo, e na abertura do parque de estacionamento, uma brigada de vassoura e creolina que leve ao local uma onda de frescura e sanidade (do tal brise). Até para que, sendo já Braga cidade dos três pês, não venha a ser dos quatro (o pê de porcos)!

Depois, quem sabe, pode ser este o vigésimo terceiro passo na caminhada da sonhada candidatura de Braga a capital nacional (primeiro) e europeia (depois) da cultura! Tijolo a tijolo se levanta a construção!

Com os melhores cumprimentos e até de hoje a oito!




Notícias relacionadas


Scroll Up