Fotografia:
Outro Ponto de Vista…

Tive a honra de participar na inauguração da “Nova Catedral”, casa nova da família benfiquista.Espectáculo grandioso foi seguido com atenção pelos “media”, provocando desde logo algumas, poucas, reacções disparatadas, nomeadamente de alguns dirigentes e funcionários de clubes rivais.
Despropositadas e sem sentido, porque não entendem a grandiosidade do Sport Lisboa e Benfica.
Ser benfiquista não é por reacção, ou opção segunda, nasce-se do Benfica.

N/D
31 Out 2003

Nós percebemos o incómodo de alguns até porque somos generosos.

Mesmo não tendo uma grande equipa de futebol e, os adeptos e simpatizantes são os primeiros a constatar esta realidade, facilmente se construiu um estádio único e, em condições adversas.
Iniludível, esta capacidade de fazer obra é de realçar.

E uma das características do ser benfiquista, é que perante a adversidade surge o esforço e a união, tornando possível aquilo a que a muitos não passaria de uma miragem, para os benfiquistas o que conta é mãos à obra para que a mesma possa ser colocada sempre ao serviço de todos.

Esta é uma marca de destrinça, como clube eminentemente popular e nacional, faz-nos sentir orgulho.

Os portugueses são capazes do melhor.

Sabemos que hoje, ainda não temos a melhor equipa mas, com trabalho como aquele que demos mostras na construção da “Nova Catedral” seremos novamente campeões.

Este sentido de sonho, de projecção num futuro que se aproxima de forma cada vez mais rápida anima, também, um país que começa novamente a ter fé nas suas mulheres e nos seus homens.

O futuro fazendo-se hoje, permite-nos dizer com humildade obrigado a tantos que tornam possível que o mundo se torne cada vez melhor.




Notícias relacionadas


Scroll Up