Fotografia:
Chover no molhado (17)

A razão desta abordagem, a da continuidade evolutivamente dinâmica e progressiva da pessoa humana, para o Bem ou para o Mal, está aqui: que estados, reais e concretos, se levantam no interior da pessoa, durante sua existência cá na Terra? E que comportamentos derivarão daí, pela vida existencial fora? Como reagirá o nosso pensamento?

N/D
28 Set 2003

Pergunto, porque um dos gérmenes de nosso pensamento está precisamente aqui, na aceitação ou não aceitação da continuidade evolutivamente dinâmica e progressiva da pessoa humana após a morte. E que emoções, que sentimentos, que afectos e paixões, nascerão no interior da pessoa humana? E que direcção dará a pessoa à sua conduta? Que atitudes tomará a pessoa?
Sua atitude assim o será, segundo suas crenças e valores. Posta a crença, que possíveis vivências borboletearão à volta das emoções de angústia, de medo, de decepção, de pessimismo, de cepticismo, de pranto; ou de confiança, ou de optimismo, ou de alegria, de contentamento, de segurança ou de esperança…?

E é à pessoa, em sua livre liberdade, que competirá atear a chama
de umas e esvaziar a carga negativa de outras, a fim de nortear suas atitudes e viver em paz.

Paz livre e progressivamente dinâmica.




Notícias relacionadas


Scroll Up