Fotografia:
Chapéus há muitos – mas como este… nicles!

Imagine vossa excelência, senhor leitor, que não é cá da “terrinha” e também não pertence àquela camada de pessoas que passa as férias de Verão a apanhar sol das 9 às 17 horas, como se estivessem no “escritório” do tosta o toutiço. Faça de conta que é daqueles que prefere gastar as férias a percorrer o país, apreciando algumas das suas belezas naturais ou o seu património construído…

N/D
8 Set 2003

Agora, imagine vossa excelência que, não sendo de Braga, se deslocava ali à Sé Catedral, uma das “raridades” cá do burgo. E que gostava tanto do “rosto” do monumento, que queria levar consigo, para mostrar aos amigos e conhecidos, uma fotografia da dita cuja.
Pois, digo-lhe uma verdade-verdadinha: só levava na “maquineta” parte do frontispício da Sé, porque (como pode ver claramente visto pelo boneco que reproduzimos aqui ao lado), grande parte da foto iria “ocupada” por um enorme chapéu-de-sol que ali foi “prantado” em plena viela de acesso à entrada principal do monumento…

Como parece evidente, em nenhuma parte do mundo e arredores (mesmo em Marte, que dizem andar tão próximo de nós…) seria permitido tal “regabofe”. Mas nós, por cá, que somos tão “originais”, damos aos turistas, em vez de monumentos, tapa-raios solares…

Não será caso para acautelar estas cenas? E não haverá chapéus-de-sol bem mais comedidos, que não ocupem tanto espaço nas fotos? Ai não?! Então, meus amigos, então… boa vai ela!!!




Notícias relacionadas


Scroll Up