Fotografia:
Chover Molhado (2)

Mas onde é, que a própria pessoa, ao estabelecer seus relacionamentos com a realidade total, a fim de construir ou reconstruir seu mundo em ordem ao bem, vai buscar sua força persuasiva?

N/D
19 Jul 2003

Os filósofos aconselham-nos a investigar dos factos as causas profundas. E os cientistas adoçam-nos a boca com o conhecimento saboroso das causas imediatas e seus condicionalismos que envolvem a compreensão objectiva dos acontecimentos. Os filósofos empolgam a razão em detrimento dos sentimentos. Os cientistas, por sua vez, empolgam a objectividade em desabono da subjectividade.
E o passado é disto testemunha. E que é que germina no fundo de todo este procedimento? São as super-valorizações a engordarem à custa das desvalorizações e das marginalizações. E como se faz tudo isto? Manipulando-se a realidade. E que surge desta manipulação? O esquartejamento de nosso mundo em construção. E como reage, ao ser esquartejado, este nosso mundo em construção?

Sangrando em tristeza, em dor e sofrimento. Levanta-se uma trovoada de conflitos; incendeiam-se e crepitam as violências; alastram a torto e a direito as desavenças e os desequilíbrios, tanto no indivíduo, como no seio dos grupos, como no da sociedade. E ainda bem se ficarmos só por aqui.




Notícias relacionadas


Scroll Up