Fotografia:
Direitos da Criança

Sei que já lá vai o dia 1 de Junho, mas também sei que todos os dias são – ou devem ser – dias da Criança. Mais: todos os dias são – ou devem ser – dias de nos respeitarmos, de nos aceitarmos como somos, de nos amarmos.

N/D
5 Jun 2003

Mas falemos da Criança. Para recordar que ela é uma pessoa. É um ser humano como os outros. Tem uma dignidade e uns direitos que lhe devem ser respeitados e deveres que há-de ser habituada a cumprir.
Uma criança não é uma boneca com que se brinca ou que se mostra aos amigos. Uma criança não é um objecto que se usa ou se aluga. Uma criança é alguém criado à imagem e semelhança de Deus.

Fruto do amor – ou da simples união? – entre um homem e uma mulher, a criança tem o direito de viver numa família. Tem o direito de viver num ambiente de alegria. Tem o direito de se sentir feliz.

A criança tem o direito de receber uma educação integral e não apenas o de ser instruída. Tem o direito de se poder desenvolver harmoniosamente. Tem o direito de ser consciencializada da sua dignidade, dos seus direitos e dos seus deveres.

A criança tem o direito de poder ser criança. De ter tempo para brincar. De conviver com outras crianças.

A criança tem o direito de frequentar a catequese e a escola; de aprender a viver como cidadã e como filha de Deus.

A criança tem o direito de dispor de uma televisão que a distraia, que a eduque, que lhe forneça conhecimentos úteis para a vida, e não de uma televisão que contribua para fazer dela um objecto sexual ou nela desperte sentimentos de violência. Tem direito a uma televisão que a eduque para a solidariedade e não para o egoísmo; para o correcto uso do dinheiro e não para o consumismo desenfreado.

A criança tem o direito de ser ensinada a conviver com os outros e não a ser o centro único de todas as atenções.

A criança tem o direito de ser ensinada a dominar os seus caprichos e a evitar as birras e as teimosias.

A criança tem o direito de ser ensinada a tomar consciência de que os outros também têm uma dignidade e uns direitos que ela, criança, se deve habituar a respeitar.

A criança tem o direito de ser educada de forma a adquirir hábitos de higiene, de boas maneiras, de ordem, de disciplina.

A criança tem o direito de ser educada no sentido de se sentir membro activo e participante da comunidade em que se insere, pelo que educá-la também é ensiná-la a não estragar os brinquedos ou quaisquer outras coisas, a emprestar os brinquedos, a deixar arrumados os brinquedos que usou, a colaborar em pequenas tarefas domésticas adequadas à sua idade e ao seu desenvolvimento, a fazer os deveres escolares.

A criança tem direito a que lhe falem com serenidade e com calma e a não ser agredida. Mas também ela há-de ser habituada a dizer as coisas sem gritar, a pedir sem exigir, a não ser agressiva para com ninguém.

A criança tem o direito de dispor de espaços, sempre que possível ao ar livre, onde possa brincar em segurança, para que não passe os dias enjaulada num apartamento. Tem, por isso, direito a que nela se pense sempre que se programem quaisquer loteamentos ou urbanizações.

A criança tem o direito de ser ensinada a passar pouco tempo diante da televisão e a entreter-se com jogos, com passeios, com leituras, na convivência com os outros.




Notícias relacionadas


Scroll Up